Entenda como o movimento da máquina afeta o desempenho do plasma da classe X-Definition

Publicado em 23/09/2019
Publicado por Hypertherm

O plasma da classe X-Definition® da Hypertherm, atualmente disponível em nossos sistemas XPR™, é um processo de corte de alta tecnologia, avançado e sofisticado que reflete muitos anos no desenvolvimento, validações e testes de engenharia. Contudo, se utilizados de forma isolada, os sistemas XPR não são nada mais do que um conjunto extraordinariamente bem projetado de lâminas metálicas, cobre, partes eletrônicas, fios, cabos, mangueiras, válvulas e outros componentes. O fato é que estes sistemas são inúteis quando utilizados de maneira isolada. Eles só oferecem valor e benefícios quando estão integrados a uma máquina de corte completa. A máquina de corte e a qualidade de movimento que ela realiza é essencial para o desempenho final do sistema XPR integrado a ela.

Aqui fazemos uma analogia que pode ajudar a esclarecer a importância da relação entre o movimento da máquina e o sistema a plasma. Vamos supor que você tem um motor de Fórmula 1 na sua garagem; apenas o motor, no chão. Você pagou muito por isso, mas não tem valor algum porque não foi instalado e integrado em um chassi, suspensão e sistema de transmissão de um carro. Agora vamos imaginar que você tenha instalado o motor de Fórmula 1 em um carro comum. Qual seria o resultado? Você tem um motor com capacidade de desempenho extremo montado no chassi de um carro que não suporta esse desempenho. O desempenho do motor evidenciaria ainda mais qualquer deficiência do chassi e da suspensão do carro. O motor forçaria o chassi e a suspensão muito além dos limites projetados, mesmo que tenham sido bem projetados para a sua finalidade original. Os resultados não seriam bons. De fato, nesse caso, o chassi e montagem de um carro comum funcionariam melhor com um motor 2.5 ou 3.0 que foi otimizado para esse tipo de uso.

Integrar um sistema XPR em uma máquina de corte que não oferece um bom movimento, ou que foi projetada para um sistema a plasma com desempenho inferior, é similar ao exemplo acima mencionado, oferecendo resultados inferiores e não trazendo os benefícios de desempenho que o sistema a plasma foi projetado para produzir. Certamente, conforme o exemplo do carro acima, você obteria melhores resultados de corte ao usar um sistema a plasma com desempenho inferior em uma máquina de corte desse tipo.

Os processos X-Definition encontrados em nossos sistemas XPR podem fornecer densidades de arco em torno de 110 A por milímetro quadrado. Este arco de alto desempenho muito provavelmente revelará problemas de movimento em comparação com um arco plasma convencional, que fornece densidades de arco inferiores. Nossos sistemas XPR também foram projetados para fornecer cortes de excelente qualidade em velocidades de corte mais altas. Novamente, quanto mais rápido a máquina precisar acompanhar, maior a probabilidade dela revelar problemas de movimento.

Quais são alguns dos principais requisitos de movimento que precisam ser considerados ao comprar um sistema da classe X-Definition? A seguir, apresentamos algumas instruções sobre como operar uma máquina em velocidades de corte moderadas de 1.270 mm/min.

  • A superação de distância da velocidade do eixo do trilho e do eixo transversal deve ser inferior a 10% para garantir uma qualidade de corte ideal para dentro e fora dos cantos.
  • A aceleração do eixo do trilho deve ser de 40 mG, no mínimo, para suportar todos os processos True Hole®. Esta aceleração mais alta reduzirá também o tempo do ciclo e garantirá que o arco alcance sua velocidade adequada de percurso mais rapidamente. Taxas de aceleração mais altas geralmente resultam em movimentos melhores.
  • O erro de acompanhamento do eixo do trilho e do eixo transversal não pode ser maior que 0,25 mm para garantir que o tempo de partida e de parada do plasma seja compatível com o movimento da máquina para a boa qualidade de corte e desempenho do processo True Hole.
  • O erro de acompanhamento da mesa dupla de corte do tipo pórtico deve ser menor que 0,08 mm para garantir que os eixos do trilho 1 e 2 não estejam conflitando entre si e fornecendo resultados consistentes.
  • O máximo de distância do caminho não pode ser maior que 0,05 mm em um furo de 6 mm para garantir a alta precisão da mesa.
  • A circularidade deve ser menor que 0,23 mm para garantir furos redondos e de boa qualidade.
  • A máquina de corte deve ser capaz de acompanhar de forma suave e precisa a velocidades de até 6.350 mm/min para tirar o máximo proveito de todos os processos oferecidos pela XPR300.

Resumo

Operar um sistema a plasma XPR em uma máquina de corte, mesmo se equipado com o melhor CNC e software, não garante resultados de corte ideais. É fundamental que a máquina de corte ofereça qualidade e capacidade compatíveis. Para tirar o máximo proveito do investimento que já fez em um sistema XPR, você precisará investir também em uma máquina de corte que seja compatível com o desempenho do sistema. Para garantir os resultados que procura, pergunte sobre a capacidade de movimento da máquina e forneça o desenho das peças que você cortará ao fabricante da sua mesa de corte. E, embora o movimento superior custe mais, em conjunto com um sistema XPR, o retorno financeiro será muito melhor devido às operações secundárias reduzidas, maior flexibilidade operacional, maior produtividade e menores custos operacionais em geral.

 

Publicado em 23/09/2019
Publicado por Hypertherm