Apesar dos métodos de corte robóticos terem se tornado cada vez mais populares, o método de corte automatizado mais comumente usado ainda é a mesa de corte X-Y. Junto com um comando numérico computadorizado (CNC), essas mesas são normalmente usadas em ambientes industriais para cortar materiais como chapas de aço, espuma ou pedras lisas.

Um sistema de corte automatizado inclui vários componentes. Vamos dar uma olhada nos principais componentes de um sistema de corte:

Fonte de alimentação, ferramenta de corte e consumíveis — Como o nome indica, a fonte de alimentação — seja a plasma, a laser ou a jato de água — é o que realmente alimenta o seu sistema de corte. Ela fornece a energia e potência necessária para mover a sua ferramenta de corte, não importa se for uma tocha ou cabeça de corte. A sua tocha ou cabeça de corte é a mão e o braço do seu sistema. É o que faz o corte. Finalmente, os consumíveis são itens dentro de sua ferramenta de corte que desgastam com o uso, como o bico de cobre em uma tocha a plasma ou o orifício de diamante em uma cabeça de corte a jato de água.

CNC – O CNC é a interface principal de comunicação entre o operador e a máquina. Ele informa os outros componentes — possivelmente até mesmo o operador — o que fazer.

O CNC:

  • Converte o programa de peças em sinais de comando para controlar precisamente a direção, a velocidade e os processos de corte da máquina
  • Envia e recebe sinais para controlar o processo de corte, funções de máquinas como movimento, movimento do controle de altura e componentes de segurança
  • Pode ser usado para programação de peças on-line ou pode utilizar um programa de peça de um software CAD/CAM off-line

Cabos e fiação – Todas as mesas de corte possuem fios e cabos que conectam o CNC com a fonte de alimentação e os outros componentes do sistema.

Motores de acionamento e cremalheira – Mover a ferramenta de corte para cima, para baixo e por volta da mesa requer o uso de amplificadores de acionamento, motores e uma cremalheira que traduz comandos do CNC em movimentos físicos.

Armação da mesa e esteiras – A armação da mesa e esteiras suportam fisicamente o movimento das ferramentas de corte.

Controle de altura (THC) – O controle de altura (ou, mais comum, controle de altura da tocha) se certifica de que a ferramenta de corte não fique perto ou longe demais da peça de trabalho.

O THC:

  • Executa o sensor de altura inicial (IHS) iniciando na última altura de retração, abaixando até a chapa para estabelecer a posição da chapa e retraindo até a altura de perfuração
  • Regula a altura da ferramenta de corte durante o processo de corte para obter a qualidade de corte necessária
  • Estende a vida útil do consumível posicionando a tocha longe do metal derretido durante a perfuração e com detecção de colisão para interromper o processo de corte

Saiba mais sobre os componentes de tecnologias específicas: